Tag Futhark Antigo - página 2 de 2

25 posts com a tag 'Futhark Antigo'

Jera - A runa das estações

Jera art

Entenda o ciclo da natureza e entenda porque nada que você faz dá certo!

Durante o ano o planeta passa pelas quatro estações (ok algumas cidades passam diariamente por isso rs) e todos os nossos planos também precisam passar por esse processo.

Jera representa um conceito comum no misticismo chamado: Roda do Ano.

Para entendermos melhor esse processo precisamos contextualizar aquela época onde não existia tanta tecnologia assim e a observação da terra era a principal fonte de conhecimento sobre as estações.

Se você tem jardim em casa, ele te dá avisos de estações e suas mudanças. Exemplo: mesmo que a temperatura está amena e não tão frio, se estivermos no outono, algumas plantas secarão. Mesmo frio ou chuvoso, se estivermos na primavera as flores se abrirão.

Mas o que isso nos ensina de maneira prática para a vida moderna?

Tudo tem suas fases, de projeto, criação, execução e término, Assim como a fertilidade do planeta, ditado pelas estações.

Isa - O escudo de gelo

Isa art

Se até o planeta precisa de descanso, imagina nós!

Escudos eram muito importantes na sociedade antiga. Era uma das principais defesas. Não é atoa que a runa Algiz era entalhada nos escudos dos nórdicos antigos para representar essa importância.

Já pensaram que nosso planeta também tem um escudo? Se chama inverno.

Nórdicos eram famosos por serem ótimos agricultores e como tal, conheciam os ciclos da terra como ninguém. Afinal tinham que ser exatos no plantio e nas colheitas já que no norte do planeta existem apenas verão e inverno.

Isa é esse estado de latência da terra no inverno. Nesse período a terra descansa e se renova coberta por uma camada de gelo que a protege das baixíssimas temperaturas do lado de fora. O gelo também preserva seus nutriente que, já desgastados pela última safra, agora tem a chance de se recuperar.

Naudhiz - A runa das dificuldades extremas

Naudhiz art

TOME CUIDADO!

Ninguém gosta de sofrer. Ninguém gosta de passar por dificuldades. Mas as vezes elas são necessárias para nos ensinar algo.

Como já visto, Thurisaz é a runa das dificuldades que guardam nossos objetivos. São os processos de aprendizado, através das dificuldades, que nos fazem aprender o que precisamos para um melhor aproveitamento dos nossos objetivos.

Naudhiz é praticamente a mesma coisa. Existe um aprendizado pelo que essa runa representa. Mas a diferença é que a recompensa final não são nossos objetivos, a recompensa final é a própria vida!

A figura mitológica que representa essa runa é o dragão Nidhog, que, conta a lenda, rói as raízes de Yggdrasil todos os dias a fim de derrubá-la. Yggdrasil é a representação da vida na mitologia nórdica e Nidhog é tudo o que representa perigo de morte para ela.

Então quer dizer que se eu tirar essa runa significa algo como uma doença ou acidentes que poderiam tirar minha vida? Se for acompanha de Hagalaz pode ser que seja sim. Por isso CUIDADO QUANDO SAIR NAUDHIZ NUMA LEITURA.

Hagalaz - A runa dos finais de ciclo

Hagalaz art

Se você tem dificuldades em aceitar os términos, provavelmente você raramente tem o novo ao seu lado.

O que é morte? O que significa esse ciclo que todos passamos de vida e morte?

Hagalaz é a runa que representa todos os fins de ciclos. Seja um trabalho desgastante, um processo emocional, ou até mesmo a vida. E para não confundirmos as aplicações dessa runa precisamos contextualizar os casos, os consulentes, ou seja, ao aparecer Hagalaz nas leituras, todas as situações e possibilidades precisam ser levadas em consideração para não haver confusões sobre qual ciclo está se encerrando.

Para os nórdicos antigos a morte nada mais era do que um dos estágios da existência. Claro que não se entendia esse assunto com tantas referências como temos hoje, mas é fato que a morte não era o fim para eles. Tanto que temos o clássico caso de guerreiros se preocuparem em morrer de forma honrada em batalha para ganhar um lugar em Valhalla ou nos campos de Freya, ou até mesmo nos salões de Fensalir, o castelo de Frigg.

Hagalaz é a única runa que exige que saibamos do assunto a fundo porque uma vez encerrado um ciclo ele nunca mais é refeito. Por isso é preciso muita seriedade e responsabilidade da parte do/da runester quando ela aparecer nas leituras.

Wunjo - A runa da alegria

Wunjo art

Alegria é um estado não um life-style. Seja equilibrado/a!

Felicidade e alegria são duas sensações muito superestimadas hoje em dia. Vivemos na era das romantizações (inclusive algumas coisas que nunca deveria ser, mas fazer o quê né) e portanto estados como alegria, felicidade, contentamento, satisfação, tendem a ficar no topo del istas que nem sequer deveriam ser citadas.

Precisamos nos conhecer bem para não cairmos no conto de fadas do “felizes pra sempre” porque a vida é algo mutável, nós somos criaturas mutáveis e portanto essa de felizes pra sempre não existe. Mas o estado feliz, contente, satisfeito/a, existe e é sobre isso que Wunjo trata, sem romantizações.

Wunjo é aquela sensação de trabalho bem feito. A satisfação de terminar algo que é realmente difícil e ao terminar você olhou e gostou do que olhou. É aquele momento que paramos para achar graça em ver algum animalzinho brincando, ou quando rimos junto com um bebê que acha graça de qualquer coisa. Isso é Wunjo.

Gebo - A runa dos encontros

Gebo art

Ninguém vive sozinho. Aprenda a fazer parte de algo!

Caminhos se cruzam o tempo todo a todo tempo. Pessoas passam por nós no dia-a-dia mais do que percebemos. Uma ação boa nossa é vista por espectadores e impacta pessoas que nunca vimos nem nunca mais veremos. No grande tear da existência linhas se entrelaçam para formas a tecitura da vida e cabe a cada um de nós decidir quais pessoas manteremos do nosso lado e quais não.

Gebo traz essa importância do encontro, da comunhão, entre pessoas, porque, no fundo, somo animais de grupos pequenos. Grandes aglomerações tende a nós deixar assustados e sozinhos não sobrevivemos. Estamos buscando a todo tempo grupos para nos relacionarmos, seja no trabalho, faculdade, escola, família, vizinhos, amigos de bar. Estamos sempre procurando nos encaixar em algum grupo. Gebo é esse sentimento, essa necessidade.

A sociedade nórdica antiga era organizada por tribos e como tal cada tribo se desenvolvida para se tornar uma grande família. O banimento de alguém de determinada tribo significava a morte certa para aquela pessoa tamanha era a importância dada a esse assunto.

Mas Gebo não é simplesmente a necessidade de pessoas morando juntas em algum lugar, antes, é todo um pacote sentimentos de alguém que gosta e precisa morar com alguém. O senso de continuidade da vida. De preservação da espécie através do provimento de descendência. Da necessidade de continuidade da tribo.

Kenaz - A runa do fogo que transforma

Kenaz art

O fogo aquece mas também destrói. Tenha responsabilidade!

Com certeza você já ouviu falar no termo “teste de fogo”. Kenaz é esse teste.

O fogo é um elemento mutável que pode tanto cozinhar um delicioso bolo quando queimar toda a sua casa a partir da cozinha, vai de quem está manipulando esse fogo ter a responsabilidade de não deixar uma tragedia acontecer. Diante disso entendemos que Kenaz representa tanto a responsabilidade quanto a função do próprio fogo.

O fogo era muito importante pro nórdico antigo. Era o fogo o grande responsável por não morrer no inverno rigoroso, por cozinhar a comida, por transformar o metal bruto em arma, em arado. O fogo era um elemento muito presente tanto nas sociedades antigas quanto hoje. Mas com o tempo veio perdendo seu significado.

Raidho - A runa da jornada

Raidho art

A jornada sempre te dá um vislumbre de como será seu destino.

Uma viagem de 1000km só começa com o primeiro passo.

Raidho é esse primeiro passo. Novos projetos, casamentos, contratos profissionais, mudar de cidade, enfim, tudo que envolve um novo rumo para a nossa vida, algo que trará mudanças desejadas é representado por Raidho.

Mesmo com uma conotação mais espiritual, Raidho também pode significar viagens físicas desde que essas viagens tragam algum tipo de crescimento ou evolução.

No contexto nórdico antigo essa jornada era o que diferenciava um feiticeiro/a de um/a guerreiro/a era comum entre os jovens adultos incursões em lugares perigoso para um teste de resistência. Durante a viajem até esses lugares o que acontecesse representaria a dificuldade desse rito de passagem e a consequente vida adulta daquela pessoa. Raidho representa esse processo.

Ansuz - A runa da mensagem e do mensageiro

Ansuz art

A mensagem e o mensageiro precisam se preocupar com O QUE falam e COMO falam.

A comunicação é tão importante que até hoje é objeto de estudo para vários cursos acadêmicos.

Ansuz é a mensagem e o mensageiro. Porque uma mensagem não é nada sem ninguém para proferi-la.

Tudo que envolve comunicação está representado por essa runa. Uma reunião decisiva no seu emprego, um problema a ser resolvido tanto simples quanto judicialmente, uma briga ou desentendimento, um pedido de desculpas sincero, tudo depende da nossa capacidade de comunicação. Ansuz é o que resultará essa capacidade de comunicação bem ou mal aplicada.

Entre os nórdicos antigos tudo era oral. Cultura, lendas, religiosidade, tudo era passado através das gerações de forma oral. A escrita só era usada pelos xamãs das tribos com a única finalidade de feitiços e curas espirituais. Não era cultural eles escreverem coisas, por isso mesmo a comunicação entre eles era algo imprescindível.

Thurisaz - A runa das dificuldades

Thurisaz art

Comece a entender que dificuldades refinam e nos fazem amadurecer.

Quando vemos uma rosa muito bonita nosso primeiro impulso é ir lá e pegá=la. Mas aí lembramos de seus espinho e pensamos duas vezes antes de colocar a mão nela.

Thurisaz é esse espinho.

No campo filosófico, Thurisaz são as dificuldades que protegem nossos objetivos. Sim, protegem!

Quando traçamos um objetivo e nos dedicamos para realizá-lo é comum surgir dificuldades no caminho no sentido de aprendermos o que ainda não sabemos para conquistar o que queremos ou comprar algo que ainda não possuímos para produzir o que queremos, em alguns casos até adiando nossos planos em decorrência dessas dificuldades. Enfim, existe uma infinidade de fatores que podem dificultar nossos sonhos de serem realizados. Thurisaz representa essas dificuldades desde que cumpramos nossos objetivos.

Uruz - A runa da força

Uruz art

O quão forte você é determina quanto de seus objetivos serão conquistados.

Entre os nórdicos antigos a força física era um fator muito importante se levar em consideração o fato de: na Escandinávia nevava o inverno quase todo e os nórdicos eram uma sociedade agrícola.

Uruz representa essa força física, a força necessária para sobreviver ao frio e trabalhar para a sua sobrevivência.

Ok, hoje não precisamos mais nos preocupar com isso (pelo menos não a maioria de nós) porém o fator resistência/força física ainda é importante, principalmente se temos uma rotina trabalho/estudo.

Mas Uruz não está dizendo que você é realmente forte. Antes, está te aconselhando a cultivar essa força física ou, pelo menos, entender que o processo no qual você está passando te trará esse benefício.

Fehu - A runa da prosperidade

Fehu art

Prosperidade não é só dinheiro!

Muitas pessoas vêem Fehu como a runa das riquezas ou a runa do dinheiro. Um fato que precisamos entender antes de ler essa runa é que, quando elas foram passadas para o ser humano, não existia dinheiro.

Precisamos entender Fehu como uma runa que carrega um certo tipo de ancestralidade na questão da prosperidade. Como assim?

Se formos contextualizar os nórdicos antigos, entenderemos que posses de terra eram muito valorizados pois a sociedade nórdica era (pasmem) basicamente agrícola, logo, quem possuía terras tinha abundância em alimentos e espaço para a criação de animais. E essas terras eram passadas de geração em geração, ou seja, essa prosperidade não vinha do nada, mas de um legado que era dado de alguém para alguém.

Página 2 de 2