sábado, 13 de maio de 2017

A Mãe de cada Signo

O Dia das Mães está aí! Por mais que gente brigue com ela, mãe é mãe e no final não tem como não ficar tudo bem. Algumas pessoas são muito ligadas à mãe, outras têm dificuldades de relacionamento. Existem mães que se doam por inteiro e aquelas mais egoístas. O que será que influencia essas diferenças?

A Astrologia explica muitas questões da maternidade, tanto no que diz respeito ao que esperamos da nossa mãe, quanto em como as mulheres se doam na maternidade. Que tal entender um pouquinho mais sobre esse dom de saber ser mãe?

A Lua representa os primeiros meses de vida de um ser, quando para a criança, não existe separação entre ela e a mãe. Só com o passar do tempo a criança começa a entender que é um ser individual, diferente da mãe. Na infância, a Lua indica a imagem que temos da mãe ideal, as expectativas que temos em relação ao papel de mãe.

A Mãe de Virgem

Praticidade é uma das principais características das mães desse signo, o que pode incomodar os filhos mais sonhadores. Mães virginianas são muito ligadas à organização e por isso costumam cobrar o mesmo dos filhos. Querem transparecer uma imagem de frieza, mas são muito emotivas.

Ninguém melhor do que sua mãe para ensinar as pequenas e grandes verdades a respeito do mundo. Ter uma virginiana neste posto equivale a ter o melhor treinamento para a vida que alguém possa desejar. Principalmente se você nasceu com muitos planetas no elemento Ar ou Fogo.

A Mãe de Peixes

Instintivas e sonhadoras, as mães desse signo têm um sexto sentido extremamente desenvolvido, o que vale de aviso para os filhotes: pensem duas vezes antes de tentar mentir e enganar a mamãe. Mulheres de peixes costumam proteger a família ao máximo.

Aquele poema brasileiro que diz "ser mãe é desdobrar fibra por fibra o coração" deve ter sido inspirado na pisciana. Atenta aos filhos, como toda mãe regida pelo elemento Água, ela quer se sentir necessária e precisa doar-se para viver plenamente sua maternidade.

A mãe de Peixes sofre com o filho e se alegra com ele. Talvez seja um dos casos de maior simbiose do Zodíaco. O difícil é diminuir essa total intimidade, para que ambos, filho e mãe, possam coexistir como entidades independentes.

Conteúdo Correspondente