domingo, 9 de outubro de 2016

Novo signo na Astrologia - É verdade que seu signo realmente mudou?

Tem algum tempo que saiu na mídia uma notícia muito excitante sobre a existência de um 13° signo zodiacal. Esse anúncio foi feito pelo astrônomo Parke Kunkle, que também disse que o seu signo pode nem ser o seu signo de verdade.

Estarrecedora a notícia, não? Na verdade, nem tanto, se você souber o que significa cada coisa.

De tempos em tempos surge algum astrônomo cético querendo seus 15 minutos de fama, trazendo algum fato chocante à público, na mais tradicional forma de trollagem: "Ohh, os astrólogos são tão imbecis". Claro que a mídia responde com uma pergunta, em uníssomo: "Quão imbecis eles são?" e o cético responde "Esses astrólogos são tão imbecis porque eles estão usando um zodíaco errado!"

A explicação é típica: os signos astrológicos não estão alinhados com as constelações. O cético então sai andando extremamente satisfeito por ter novamente provado que a astrologia é um monte de lixo e que as pessoas têm de ser realmente idiotas para sequer se entreter com a idéia da sua validade.

Primeiramente, esse cenário é mais familiar do que parece, e irônicamente, tão previsível quanto a própria astrologia. Mas por quê?

Antes de continuar, vou fazer duas colocações imnportantes, e que resumem o que o post vai apresentar mais abaixo:
  1. Essa descoberta NÃO é recente! Este fenômeno da mudança da posição das estrelas foi documentado em 280 A.C. por um grego chamado Aristarco de Samos e já era conhecido muitos anos antes. Astrólogos estão cientes deste fenômeno há mais de 4 mil anos, somente todo o tempo de existência da Astrologia!
  2. O zodíaco usado na astrologia ocidental não é baseado na posição das constelações. Você continua sendo do seu signo SIM!



Na verdade, esses "pronunciamentos" servem somente para demonstrar o quanto os céticos realmente sabem à respeito da astrologia. A última revelação feita pelo astrônomo citado lá em cima, de que "o zodíaco é composto não por 12 mas por 13 signos, e que os signos têm tamanhos diferentes", nada mais é do que uma pequena variante da mesma baboseira já falada há muito tempo.

Em uma coisa o astrônomo têm razão: A eclíptica (o caminho que o Sol faz pelo céu durante o ano) faz intersecção com mais constelações que as 12 constelações correspondentes aos signos zodiacais que a astrologia atualmente utiliza. E também é verdade que o Sol, de fato, se move consideravelmente através da constelação de Ophiuchus (ou Serpentário, como preferir).

A maioria dos astrólogos que vêm praticando seu ofício há algum tempo são cientes desse fato. O que o sr. Kunkle (e a maioria dos astrônomos) não estão cientes é de que a astrologia não mede os signos zodiacais pelas constelações físicas do céu.

Zodíaco Tropical vs Zodíaco Sideral

O zodíaco utilizado na astrologia ocidental moderna é baseada nas estações, não nas posições das estrelas fixas das constelações. As estações são medidas pela "dança" da Terra em sua translação em torno do Sol, que faz com que o Sol se mova aparentemente para o norte e para o sul do equador.

Quando o Sol cruza o equador em direção ao Norte, esse evento é chamado de Equinócio de Primavera, que como diz o nome, marca o início da Primavera no hemisfério norte e o início do Outono no hemisfério sul. Esse evento também marca o momento que o Sol alcança o início do signo de Áries no sistema zodiacal tropical, utilizado pela astrologia ocidental.

Nesse momento, você (e todos os astrônomos sérios) se perguntam "Como o sol está alcançando o signo de Áries se nesse exato momento o Sol está em ... algum lugar da constelação de Peixes?"

Então, esse movimento gradual é chamado de Precessão dos Equinócios e é daí que tiramos o conceito da "Era de Aquário". O Ponto de Áries se move para trás da constelação de Áries na constelação de Peixes e eventualmente irá se mover para a constelação de Aquário.

A explicação para isso é referente ao fato de os signos do zodíaco tropical não estão alinhados com as constelações. Devido ao oscilar extremamente lento do eixo de rotação da Terra, o equinócio de primavera se alinha com diferentes posições do espaço (e o fundo das estrelas fixas) a cada ano. O "Ponto de Áries" (ou o grau zero de Áries, ou a posição do equinócio de primavera) se move bem lentamente em movimento retrógrado (ou em direção contra-zodiacal). Esse movimento é tão lento que a variação de um único grau leva 72 anos e o ciclo completo leva por volta de 26 mil anos para voltar ao mesmo ponto.

Há muito o que se analisar sobre essa informação da precessão dos Equinócios e das Eras Zodiacais, mas podemos resumir isso de uma forma simples através das referências históricas e míticas de cada era:
  1. Era de Leão (por volta de 10 mil AC a 8 mil AC): Fim da Era Glacial, Domínio do Fogo;
  2. Era de Cancer (por volta de 8 mil AC a 6450 AC): A Era da Grande Mãe (Cancer é regido pela Lua). Revolução Neolítica, início da civilização, domínio do mar (representado pelo signo);
  3. Era de Gêmeos (de 6450 AC a 4300 AC): Era da Comunicação e do Comércio. Também representa o surgimento dos diversos panteões de deuses (gêmeos não está somente relacionado a dualidade, mas também a multiplicidade).
  4. Era de Touro: (de 4300 AC a 2150 AC): Era da Agricultura e do Culto aos Animais (em especial o Touro). Construção das pirâmides (estabilidade), era dos metais, O Ankh (que é um símbolo baseado na vértebra torácica do Touro) que é símbolo de estabilidade (relacionado com o signo de touro);
  5. Era de Áries (de 2150 AC ao ano 1 DC): Era da Guerra e do Carneiro. Período de grande expansão de vários impérios. Período relacionado aos "pastores" do judaísmo e substituição das religiões politeístas pelas monoteístas. O Mito de Moisés e a adoração ao Touro Dourado;
  6. Era de Peixes (de 1 DC a 2150 DC): Era da Espiritualidade e da Busca pela Verdade. Jesus é representado pelo símbolo de um peixe.
Voltando ao tópico, na astrologia oriental, com base no Hinduísmo, o Ponto de Áries é relacionado com a posição da constelação (mais especificamente com a estrela Alpha Arietis, chamada também de Ras Hammel) num processo chamado Ayanamsa. Nesse sistema (chamado de Astrologia Sideral) o Ponto de Áries está no mesmo ponto do espaço.

A precessão, nesses sistema, não é um fator importante, já que o zodíaco se move em sincronia com o movimento retrógrado. Essa é a diferença entre os signos tropicais e os signos siderais.

Signos Zodiacais vs Constelações

Então, quando o astrônomo sedento por ser notícia anuncia que "Seu signo não é realmente o seu signo" ele está, na verdade, se referindo ao fato de que o seu Signo Tropical não está alinhado com a Constelação que a representa. E isso é totalmente verdade!

O fato mais importante aqui é que as constelações são meramente um grupo de estrelas que estão alinhadas de uma determinada forma de nossa perspectiva. Isso é chamado de Asterismo pela astronomia. Todas as constelações são asterismos - grupos de estrelas que aparentam próximas umas das outras da nossa perspectiva, mas que de outro ponto do espaço não têm nenhuma referência entre si, já que elas estão a distância distintas umas das outras.

Então, na Astrologia, os signos (não as constelações) são considerados, na realidade, como pontos de referência para a correta sincronização e correlação entre o movimento dos planetas e a experiência e comportamento humanos. Na astronomia, as constelações são somente um sistema de referência para aferir a posição de objetos celestes no céu, visto somente da perspectiva da ciência.

As constelações não são uniformemente espaçadas. Os signos zodiacais sim. Inclusive, cada signo possui 30 graus que, somados todos os signos, constituem os 360 graus da circunferência, divididos nos 12 signos zodiacais tropicais. E esses 12 signos são qualificados em 4 elementos (3 signos para Fogo, Terra, Ar e Água), 3 qualidades (4 signos para Cardinal, Fixo e Mutável) e 2 polaridades (6 signos para Masculino/Yang/Positivo e Feminino/Yin/Negativo). Essas categorias se juntam para formar o sistema astrológico do qual as interpretações podem ser extraídas de uma forma elegante, relevante e significativa.

O que os céticos (e astrônomos BTW) normalmente não entendem sobre a astrologia real é que o Zodíaco Tropical não é baseado nas constelações. Nem mesmo a maioria dos sistemas astrológicos siderais.

A verdade é que os signos zodiacais foram nomeados ANTES das constelações, e foram relacionadas ao céu através de asterismos entre as estrelas em um determinado momento do passado. Como todos os sistemas de conhecimento do passado, a moderna astrologia evoluiu a partir desses tempos passados e se estenderam muito além das suas raízes originais.

Astrologia baseada nas Estrelas

Há algumas vertentes da astrologia moderna que utilizam mais diretamente as posições das estrelas. Essas vertentes procuram por posições entre os planetas e as estrelas fixas, e a partir daí fazem suas predições.

Já que a astrologia ocidental moderna se baseia nos alinhamentos sazonais da Terra e do Sol (Solstícios e Equinócios), esse "desalinhamento" baseado na precessão dos equinócios não afeta a astrologia ocidental. Para a maior parte das previsões, não é um problema. Há, claro, técnicas que usam a precessão dos equinócios para fazer previsões baseadas nas eras e nas épocas, com efeitos muito mais longos que os utilizados na astrologia mais cotidiana. Por isso, esse não é um fator primário na astrologia hoje.

O fato é que os signos representam os arquétipos de cada um dos 12 períodos anuais identificados na antiguidade. Os 12 signos representam a passagem por vários períodos com características específicas daquele período, e nada mais.

Ophiuchus / Ofíuco / Serpentário - O 13° Signo Zodiacal?

Então, novamente temos o fato de que a constelação de Serpentário intercepta a eclíptica significa que temos um 13° signo? Não. Isso não muda em nada o sistema de 12 signos em uso hoje. As vezes alguns astrólogos podem querer experimentar essa nova constelação e as posições do zodíaco sideral, mas isso é pouco usual na astrologia ocidental moderna.

Sim, você pode continuar lendo seu horóscopo normalmente e continuar a ler os movimentos planetários através dos signos da maneira que você sempre fez.

Lembre-se. A Astrologia é somente uma lente que olha para a natureza humana. E dessa forma, cada signo na verdade representa uma lente usada para interpretar cada característica humana. Quem você é, independente da lente usada para lhe enxergar, só você pode dizer olhando para você mesmo.

Então, continue explorando os signos, não importando se Tropicais, Siderais, via Constelações, e por aí vai. Só não caia na armadilha de achar que uma "nova" descoberta irá, de repente, negar todo o sistema de astrologia já definido. Mesmo essa novidade que o astrônomo revelou bombásticamente em seu artigo é algo que os astrólogos já estão caducando de saber.

Fontes
Great Year
New Zodiac Sign Dates: Ophiuchus The 13th Sign?
Your zodiac sign may not be what you think
Asterismo

Conteúdo Correspondente