quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Runas - Um poderoso oráculo atemporal.

Existem infindáveis fontes na internet sobre runas. Desde sua origem até a grande discussão se elas eram ou não, originalmente, usadas para uso oracular ou somente como o alfabeto dos nórdicos antigos.

Independente do que seja "a verdade sobre as runas" eu, TiwBrás, estudo e leio runas a mais de 10 anos e garanto a vocês que elas são uma fonte confiável de respostas e conselhos. Se simples alfabeto e posteriormente poderoso oráculo ou vice-versa, a eficiência das runas é comprovada por todas as pessoas que as usam e eu incluso.

Mas de onde elas surgiram? Elas preveem o futuro? Como entender as runas?

Vou começar, antes de tudo, explicando que existem alguns grupos de runas que foram sendo desenvolvidas ao longo do tempo. O conjunto mais "famoso" de runas é o Futhark Antigo (e são essas que vou explicar post-a-post) e elas eram usadas com mais frequência na Germania. Existe o Futhark Jovem, que apenar do nome ele é mais antigo que o Futhark Antigo (sim, é um pouco confuso) e consiste em 16 runas usadas pelos escandinavos antigos. Chamam elas de Futhark Jovem só porque foram descobertas depois do Futhark Antigo, enfim. Existe o Futhork, que data da época das grandes expansões das civilizações e por ultimo as runas de Northumbria que foram usadas em larga escala pelos celtas nos tratos comerciais e financeiros. Nessa época todas as runas já eram usadas na escrita, de alguma forma, e na composição de alguns alfabetos mais distintos.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Dagaz - A runa da transcêndencia

E chegamos a última runa do Futharc Antigo.

Dagaz representa o depois. O que acontece quando vencemos o ciclo de vida-morte-renascimento. Ele é o infinito. É o final da jornada e além.

Num campo espiritual é a expansão da consciência. É o que nos aproxima de uma experiência superior energética.

Entre os nórdicos antigos existiam os Vitki e as Völva que eram videntes, feiticeiros, pessoas que vislumbravam o espiritual tanto quanto o físico na mesma intensidade. E Dagaz representa o que essas pessoas eram.

Num campo prático onde a questão do consulente não tiver ligação espiritual. Dagaz significa a superação benéfica de resultados. Anuncia frutos melhores que o esperado.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Othala - A runa da continuidade

Assim como Fehu trata do legado que vem antes de nós e que somos só mais um elo na corrente. Othala seria nós enquanto último elo antes do próximo elo chegar.

Othala traz essa consciência de continuidade, de descendência (no sentido de legado) e de que mesmo com nossas bagagens e experiências que nos tornam únicos, ainda somos parte de algo maior que já existia a infinitas eras antes de nós e que continuará existindo a infinitas eras depois de nós.

Othala é respeito à ancestralidade. É se reconhecer como um mensageiro de algo que existe desde o surgimento da existência.

Na cultura nórdica antiga esse assunto era levado bem a sério pois representava a identidade de determinada tribo dentro das eras. E se essa identidade fosse mantida, a memória da tribo seria mantida e honrada e isso é o que chamamos de legado.

Conteúdo Correspondente